funding-capital1
Para garantir a continuidade dos negócios, é essencial que se tenha uma reserva financeira que seja capaz de cobrir os gastos da empresa em períodos de faturamento reduzido, por exemplo. A essa reserva, damos o nome de Capital de Giro. Conheça agora um pouco mais sobre esse assunto.

O que é o Capital de Giro?

Para calcular o capital de giro da empresa , devemos considerar primeiramente tudo aquilo que gera lucros para a empresa a curto prazo, tais como: contas a receber, mercadorias em estoque, aplicações financeiras, entre outros, bem como o contas a pagar. O resultado de todas as receitas da empresa menos as despesas resulta no Capital de Giro.

O ideal é que o resultado dessa conta seja um saldo positivo capaz de cobrir as despesas necessárias para manter o negócio funcionando em períodos de dificuldades, como por exemplo, pagar os fornecedores para comprar as mercadorias ou matérias-primas, e assim poder gerar novas vendas que por sua vez gerarão novas receitas e assim por diante, ou seja, fazendo o negócio girar, daí o nome “capital de giro”.

Por esse motivo, o controle correto do capital de giro da empresa é muito importante, pois ele irá funcionar como uma reserva. Muitas vezes o não monitoramento desse capital é o motivo que leva muitas empresas à falência, especialmente nos primeiros anos.

Vejamos algumas dicas que podem ajudar a sua empresa a controlar melhor o seu capital de giro:

estimativa1. Faça uma estimativa

O primeiro passo é estimar o capital de giro ideal para a sua empresa e posteriormente fazer os ajustes conforme as movimentações acontecem até chegar no capital de giro real da empresa. Dessa forma o gestor saberá exatamente de qual valor a empresa dispõe para reservas financeiras ou quais serão os ajustes necessários para garantir a continuidade do negócio.

 

 

registrar2. Registrar as movimentações

O registro total de todas as movimentações é um passo essencial para o conhecimento de todos os gastos e lucros da empresa. O acompanhamento dessas movimentações também podem fornecer uma visão exata de onde é necessário cortar os gastos ou onde é possível maximizar os lucros.

Algumas ferramentas podem ajudar nesse passo:

Software ERP: O uso de um software de gestão ERP irá auxiliar no controle e registro de todas as movimentações de forma automática, evitando esquecimentos ou qualquer outro tipo de equívocos comuns em lançamentos manuais
Fluxo de Caixa: O relatório de Fluxo de Caixa é um dos principais aliados quando o assunto é ter controle e previsão das receitas e dos gastos em um determinado tempo.
Relatório de Centros de Resultado: este relatório dará ao gestor uma visão dos lucros e gastos por setores, permitindo tomar decisões sobre como aplicar melhor o capital de giro, se necessário, ou quais são os setores que mais contribuem para aumento desse capital, etc.

 

3. Considerar apenas receitas a curto prazo

Contar com recebíveis a longo prazo para formar o Capital de Giro pode ser perigoso, pois não há garantia de que o valor estará realmente disponível no prazo esperado.

 

negociar4. Negociar

O poder de negociação pode ser muito importante para o capital de giro da empresa, pois permite renegociar taxas, valores e prazos de modo que não comprometa o capital da empresa. Para isso, é essencial que a empresa conheça bem os seus fornecedores, instituições financeiras, clientes, etc.

 

erro5. Evitar os erros mais comuns

Muitas empresas acabam cometendo alguns erros em relação ao capital de giro que podem acabar comprometendo o mesmo ao invés de aumentá-lo, tais como:

– “Para aumentar o meu capital de giro, preciso então aumentar o máximo possível as minhas vendas.”

Isso muitas vezes pode ser um pensamento enganoso, pois é preciso se atentar ao fato de que para aumentar as vendas é preciso aumentar também os gastos com compras de mercadorias, funcionários, entre outros.

– “Meu capital de giro está muito baixo, portanto, farei um empréstimo para cobrir esse valor até que meus lucros sejam suficientes.”

Recorrer imediatamente a empréstimos e financiamentos também é um erro muito comum, especialmente quando a empresa prevê um período de faturamento menor. Porém esse tipo de recurso pode ter um resultado inverso, uma vez que sejam considerados também os juros que terão que ser pagos.

 

Agora que você já sabe tudo sobre capital de giro, comece agora mesmo a controlar os seus lucros e despesas da melhor forma para obter o melhor capital de giro para sua empresa e garantir assim a continuidade dos seus negócios. Para isso, conte com os recursos oferecidos pelo Bluesoft ERP.

Gleycielle Souza

Analista de Negócios – Financeiro