Atualizado em 06 de julho

Em resposta ao Coronavírus (COVID-19), as redes de supermercados nacionais e internacionais estão tomando diversas ações. Seja restringindo a quantidade de itens que cada shopper pode comprar, até implementando horários específicos para pessoas dos grupos de risco realizarem suas compras, até entregas sem contato, a questão é que os varejistas estão se reinventando.

E tudo isso é feito com um único propósito, evitar a propagação do Coronavírus e não deixar que os consumidores fiquem sem os itens básicos de higiene e alimentação. 

Por isso criamos o artigo a seguir, para mostrar para você, supermercadista, ações que você pode implementar de acordo com a sua realidade. Confira!

O que a Amazon/Whole Foods está fazendo

A Amazon, empresa mãe do Whole Foods, anunciou que suas lojas do Whole Foods fechará duas horas mais cedo que o normal, porém elas ficarão abertas para retiradas de pedidos Prime, realizados através da internet. 

Além disso, todas as lojas terão sua primeira hora de atendimento disponível para os consumidores que fazem parte do grupo de risco. Outra medida adotada pelo varejista, foi o de oferecer comidas apenas para viagem em seus restaurantes, visando impedir as aglomerações.

E, uma outra atitude que a empresa tomou foi a de construir um robô capaz de matar o novo coronavírus com luz ultravioleta. Ele é pode ser usado em armazéns e lojas da Whole Foods, matando o vírus em diversas superfícies como alimentos, embalagens e maçanetas. Apesar de ainda não ter sido implementado a empresa acredita que em um futuro próximo ele já estará funcionando. Veja mais detalhes aqui.

O que Walmart está fazendo

Já o Walmart, mudou o seu horário de funcionamento nas lojas americanas. Agora, elas abrem às 07h e fecham às 20h30. E, uma outra atitude que a varejista tomou, foi a de abrir uma hora antes toda terça-feira para os consumidores que fazem parte do grupo de risco.

O Walmart ainda anunciou que contratou mais de 25 mil pessoas nos EUA, só no mês de março. E, uma outra medida tomada pela marca, foi a de restringir a quantidade de compradores em sua loja. Segundo a reportagem da RIS News, as lojas do Walmart estão admitindo apenas 20% da capacidade total de consumidores.

O que a Target está fazendo

A empresa norte-americana ajustou o horário de fechamento de suas lojas para às 21h e, reservou o primeiro horário de funcionamento da quarta-feira para o shopper pertencente aos grupos de risco.

Outra medida adotada pela Target, foi em relação à limpeza de suas lojas. As telas touch e os check-outs serão limpos a cada 30 minutos. Além disso, a varejista cancelou a distribuição de amostras para o shopper. A medida visa diminuir as aglomerações, visando auxiliar o shopper a realizar suas compras de maneira mais dinâmica.

A empresa ainda anunciou o fechamento dos restaurantes e áreas de café de suas lojas, além de limitar o número de itens de higiene para 6 por consumidor.

O que a Kroger está fazendo

Já a Kroger, anunciou um novo horário de funcionamento para suas lojas via internet. Como cada uma tem um em específico, ela realizou isso através de um comunicado em seu site, que você pode ver aqui!

Além disso, assim como o Walmart, o Kroger está restringindo a quantidade de compradores em sua loja, sendo admitidos apenas 20% da capacidade total de suas unidades.

O que a Lidl está fazendo

A varejista, com sede na Alemanha, ajustou o horário de funcionamento de suas lojas, que operam das 8h às 20h. Além disso, a empresa veiculou a propaganda abaixo para suas unidades de Portugal, visando tranquilizar os consumidores:

O que o Pão de Açúcar está fazendo

Agora com um exemplo em terras brasileiras vem diretamente do Grupo Pão de Açúcar. A empresa iniciou um horário de atendimento específico para clientes que fazem parte do grupo de risco do Coronavírus. As lojas abrirão suas portas para esses shoppers das 6h às 7h, seguindo as orientações da OMS.

A rede também instalou ‘cotoveleiras’ nas portas de freezers e geladeiras de 23 lojas de São Paulo. A ideia é que o cliente possa abrir os equipamentos sem a necessidade de usar as mãos. Você pode conferir mais detalhes sobre essa ideia aqui.

Além disso, a rede limitou a compra de alguns itens básicos por clientes, medida realizada para evitar a prática de estocar alimentos e produtos para higiene. A medida vale tanto para as lojas físicas, quanto para as vendas feitas via e-commerce. A lista completa dos itens restritos, você confere aqui!

E, uma outra atitude que o GPA, em conjunto ao Extra, está realizando, é o de receber o pagamento de boletos e faturas de varejistas de moda, sem acréscimo para o consumidor. Com isso, as redes visam evitar maiores deslocamentos do público que paga suas contas pessoalmente. Saiba mais sobre isso, aqui.

O que o Grupo Muffato está fazendo

Já o Grupo Muffato anunciou que está tomando todas as medidas preventivas anunciadas pela OMS entre seus consumidores, fornecedores, parceiros e colaboradores.

E, além do cuidado redobrado na higienização das lojas e parte administrativa do grupo, houve toda uma reestruturação de suas vendas online. Para ver mais detalhes, acesse a matéria feita pelo Portal Giro News.

O que o Dalben Supermercados está fazendo

O Dalben Supermercados é um dos grandes exemplos desse período. Afinal, o supermercado criou diversas ações para proteger o consumidor e o colaborador. Algumas das ações tomadas pela marca foram:

  • Placas Acrílicas para proteção nos checkouts;
  • Pontos de álcool gel espalhados pela loja para higienização dos colaboradores e clientes;
  • Horário de atendimento especial para idosos todos os dias das 06h às 08h;
  • Adesivos nas lojas para mostrar a distância adequada;
  • Sinal sonoro para os colaboradores lavarem as mãos a cada hora;
  • Limitação de clientes por loja;
  • Limitação da quantidade de itens que podem ser comprados por cliente;
  • Home Office para os colaboradores do administrativo;
  • Treinamento intensivo sobre os protocolos do COVID-19 para os colaboradores;
  • Entre outras diversas ações, que você pode conferir aqui!

O que o Carrefour está fazendo

E o Carrefour também está dando exemplo quanto o assunto é prevenção ao COVID-19. As diversas ações que o supermercado criou para proteger o consumidor e o colaborador, foram:

  • Avaliação da temperatura dos colaboradores e dos consumidores que entram na loja;
  • Máscara de proteção para os colaboradores de frente de caixa;
  • Placas Acrílicas para proteção nos checkouts;
  • Pontos de álcool gel espalhados pela loja para higienização dos colaboradores e clientes;
  • Adesivos nas lojas para mostrar a distância adequada;
  • Limitação de clientes por loja;
  • Limitação da quantidade de itens que podem ser comprados por cliente;
  • Entre outras diversas ações, que você pode conferir aqui!

Além disso, também apostaram em uma cabine de luz ultravioleta para a desinfecção das compras, na prática, após efetuarem o pagamento, os clientes podem colocar um carrinho por vez na máquina que elimina vírus, bactérias e outros micro-organismos nas superfícies, já que é capaz de alcançar as células desses patógenos. Para ver mais detalhes, acesse a matéria feita pela New Trade.

E, por fim, a cartilha completa de proteção ao coronavírus, você confere aqui!

O que o Public está fazendo

O Public, supermercado conhecido por ter implantado o Drive com sucesso em suas lojas, emitiu dois comunicados para seus clientes no dia 19/03. No primeiro, a marca avisa que está com uma demanda muito mais alta do que o comum nas entregas online. Além disso, ela também garante que está trabalhando para que a população não perceba uma queda na qualidade do atendimento e dos itens.

E, em seu segundo comunicado, a loja afirma que a partir do dia 21/03, abrirão suas portas das 07h às 8h para atendimento dos clientes que fazem parte do grupo de risco. Para mais informações, entre no site do Public Drive e veja o comunicado na íntegra abaixo:

O que o Villefort está fazendo

O Villefort Atacarejo aderiu a um Comitê Interno de Prevenção ao Coronavírus e a partir disso tomaram a decisão de distribuir às famílias dos funcionários um kit de prevenção à COVID-19 e ao Aedes Aegypti, que é responsável por transmitir dengue e outras doenças.

Além disso, a um túnel intitulado Cuidado com a Vida está sendo testado na entrada do escritório, composto por uma névoa pressurizada, ele serve para a desinfecção completa dos calçados e também alcança as pessoas da cintura para baixo.

Confira o artigo completo aqui

O que os Supermercados de BH estão fazendo

Com o objetivo de avaliar a proliferação do vírus na capital, os funcionários de supermercados da capital de Minas Gerais devem passar por testes, já que, por se tratar de um serviço essencial estão mais expostos à contaminação. Cada funcionário será testado três vezes, cada uma com um intervalo de 15 dias, assim será possível saber a força do novo coronavírus.

A coleta do sangue será feita no próprio local de trabalho e contará com um questionário com dados de identificação e eventuais sintomas. Segundo a prefeitura de BH, caso o resultado seja positivo, o profissional terá toda assistência à saúde necessária.

Você pode entender mais sobre a ação clicando aqui.

O QUE A ALDI ESTÁ FAZENDO

A Aldi, rede de supermercados alemã colocou em todas as suas lojas do Reino Unido um sistema de semáforos automatizados com intuito de limitar o número de clientes nos estabelecimentos.

Para que o distanciamento de dois metros entre as pessoas seja cumprido, cada loja tem um número individual de clientes que podem entrar.  O sistema registra os clientes que entram e saem das unidades e avisa os consumidores na fila quando podem entrar com segurança. Saiba mais aqui!

O QUE A TOPS MARKET ESTÁ FAZENDO

A rede de supermercados localizada em Bangkok, aderiu a um monitor na frente de suas lojas capaz de ler a temperatura dos clientes. Se o dispositivo identifica pessoas com temperatura acima de 37,5°C um alarme é acionado e a entrada do cliente é proibida.

A empresa responsável por esse dispositivo também usou reconhecimento facial para detectar clientes que não estão usando máscara. Entenda mais sobre isso aqui!

O QUE A REDE VERAN ESTÁ FAZENDO

A rede paulista de supermercados está investindo em um sistema de lava rápido para carrinhos de compra, a ideia veio após a passagem do Presidente da companhia pelos pontos de venda de supermercados franceses.

A versão nacional foi desenvolvida internamente e o projeto piloto está instalado na unidade que fica em Mogi das Cruzes. Confira! 

Como está o cenário das Rupturas nos supermercados do Brasil

A Neogrid realizou uma pesquisa sobre os índices de ruptura nos supermercados brasileiros e, constatou que ele chegou a 11,3%. 

Segundo o estudo, o índice ultrapassou os 10% por conta da diferença de velocidade entre abastecimento dos PDVs e compra pelos shoppers e também, por causa do aumento das vendas decorrentes do pânico pelo consumidor, que visa estocar itens de higiene básica e alimentos. 

Para entender mais sobre o índice de ruptura dos supermercados, veja a matéria que a SA Varejo realizou sobre o assunto.

Para ter dados completos e atualizados diariamente sobre o índice de ruptura de estoque em tempo de coronavírus, acesse a página especial sobre o assunto, criada pela Neogrid.

Importante destacar

É importante destacar a medida tomada pelo Governador de São Paulo, João Dória, que anunciou em 19 de março de 2020, em uma coletiva de imprensa, que os supermercados do estado irão vender Álcool Gel a preço de custo

O governador anunciou que isso faz parte de uma parceria entre o estado e a Apas, com os fornecedores de álcool em gel. A medida tem data de início para o dia 23/03 e não possui expiração.

Outro assunto importante para se destacar, é que o presidente da ABAD (Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores), Emerson Destro, realizou um comunicado visando tranquilizar os consumidores.

Emerson garantiu que o movimento de distribuição está funcionando normalmente, frisando ainda que a associação está fazendo o máximo para garantir que o varejo de vizinhança conte com o seu abastecimento normalmente. O pronunciamento completo você consegue ver na matéria realizada pelo Portal Newtrade.

Um outro destaque, é o de Fátima Merlin, CEO da Connect Shopper e Idealizadora do Grupo Mulheres do Varejo, que publicou na SuperVarejo, um artigo falando sobre os impactos do Coronavírus no Varejo.

Na publicação, Fátima deu dicas para as equipes de compras, gerenciamento de loja e chão de loja, além de passar um panorama das vendas pós primeiro caso do COVID-19 confirmado em terras brasileiras. Confira o artigo completo aqui

E, além disso, o Presidente da APAS, Ronaldo dos Santos, gravou um vídeo em que visa tranquilizar o consumidor de que as demandas serão atendidas e aconselhando a prática do consumo consciente, confira!

Conclusão

Apresentamos nesse texto, algumas ações que os varejistas estão tomando ao redor do mundo para conter o avanço do Coronavírus (COVID-19). Nesse momento, a prevenção é o melhor caminho que você, supermercadista, pode tomar para auxiliar a nossa população.

E, seguindo o mesmo pensamento, nós da Bluesoft acreditamos que compartilhar informações para auxiliar vocês, faz parte do nosso papel como empresa parceira dos Supermercados.

Esperamos que as soluções apresentadas nesse texto te ajude a melhorar ainda mais a prevenção em suas lojas!