Quando falamos de Controle de Estoque, você, responsável por essa área, provavelmente já ouviu falar de dois termos que garantem um giro de estoque mais eficiente e inteligente: O FIFO e o LIFO ou PEPS e UPES (em português).

Mesmo que você não conheça esses termos, vamos explicar um pouco sobre a finalidade de cada uma e as suas vantagens, pois atualmente se o seu negócio possui estoque, de alguma forma estas siglas são aplicadas, mesmo você sabendo ou não.

FIFO ou PEPS

O FIFO em inglês quer dizer First in, first out, que no português é denominada como PEPS Primeiro que entra, primeiro que sai – é fácil lembrar desse termo pois lembra muito uma marca de refrigerante.

Utilizando essa “metodologia” para a circulação ou movimentação de produtos, a avaliação do valor dos estoques fica sempre atualizado em relação aos valores da última entrada. Significando que o valor dos estoques está o mais próximo dos preços atuais em relação ao mercado.

O FIFO permite ter um estoque reduzido, diminuindo os custos, gerando reposições constantes de mercadorias e sem a necessidade de se possuir uma alta quantidade de volume em estoque.

Algumas vezes em pontos de vendas ou estoque, encontramos produtos vencidos por não ser levado em consideração o FIFO. A indústria utiliza como regra a produção através de lotes e assim, podemos considerar que há sempre datas de vencimentos diferentes.

Temos também um outro termo chamado de FEFO (First expire, first out), no português é utilizado como PVPS (Primeiro que vence, primeiro que sai) similiar ao modelo PEPS.

Uma das principais vantagens dessa forma de armazenagem é o ganho no controle de datas de validades dos produtos armazenados. Ou seja os produtos com prazos mais próximos ao vencimento devem ser os primeiros a serem utilizados, mesmo que suas entradas sejam posteriores à de lotes já em estoque.

 

LIFO ou UPES

O LIFO em inglês quer dizer (Last in, first out), que no português é dito como UEPS (Último que entra, primeiro que sai), para este caso não é levado em conta o vencimento dos produtos. As empresas que utilizam esse modelo, não controla ou não fazem a classificação pela ordem de entrada do item no seu estoque, colocando os mais novos na frente dos mais antigos.

O valor dos estoques é calculado ao custo do último preço, o qual normalmente é o mais elevado.

Neste modelo o valor dos estoques é calculado ao custo do último preço, que costuma ser o mais alto, isso gera um ganho dependendo do saldo de estoque, pois se há um certo aumento no valor de compra haverá uma margem maior de ganho.

Esse método é útil para mercadorias que não têm prazo de validade, isso não quer dizer que a empresa não pode deixar de rever o estado dos produtos armazenados, pois com o tempo esses produtos podem estar em situação de não poder serem mais vendidas, então é bom sempre fazer o giro do estoque mesmo não havendo o controle de data de validade.

Bluesoft possui módulos onde é possível fazer o controle dos estoques através de relatórios operacionais e gerenciais, evitando perdas e prejuízos com estoques.

Para saber mais sobre os módulos que o sistema Bluesoft disponibiliza, acesse o nosso site bluesoft.com.br e agende uma demonstração.

Ricardo Machado

Analista de Negócios – Comercial