As tecnologias proporcionam diversas facilidades para o consumidor e isso vêm refletindo-se na forma como algumas empresas atuam. O varejo como serviço busca gerar uma melhor experiência de compra para o consumidor, aumentando sua percepção de valor.

Preparado para descobrir o que é o Varejo como serviço e entender a sua importância atualmente? Então continue lendo!

O que é o Varejo como Serviço?

Antigamente, quando alguém dizia que uma determinada empresa atuava no varejo, o primeiro pensamento era de que essa empresa tinha ao menos uma loja. Ela poderia ser um supermercado ou qualquer unidade de atendimento no comércio.

Esse sempre foi o conceito sobre o varejo, mas, os tempos mudam e essa ideia está ganhando um novo contexto.

O Varejo como Serviço é a prática em que o comerciante pensa em formas para agregar cada vez mais valor para seu cliente. Ele faz isso de uma forma que ele perceba que o produto/serviço adquirido oferece uma ótima vantagem em relação à troca financeira dele.

Alguns exemplos de Varejo como Serviço

Esse tipo de serviço pode ser oferecido de diversas formas. Um bom exemplo disso, é uma compra de um móvel que inclui a montagem no pacote com a possibilidade de agendamento. Isso é importante para não atrapalhar a rotina do consumidor e demonstra uma preocupação com ele.

Uma outra forma de como podemos entender mais sobre o varejo como serviço, é observado no complexo gastronômico Eataly.

Segundo o seu posicionamento, o Eataly oferece 3 experiências, sendo elas:

  • O comprar, que são os serviços oferecidos pela rede, como o mercado com ingredientes italianos;
  • O comer instiga o consumidor a conhecer a culinária italiana;
  • O aprender, que são os cursos dinâmicos para aprimorar as técnicas culinárias.

Um bom exemplo de como o on e o offline se integram e oferecem uma experiência completa, é o Hema Supermarket, da China.

Criação do Alibaba, gigante do varejo online chinês, que oferece desde a entrega gratuita e rápida das compras do consumidor. Um diferencial é que o cliente tem a possibilidade de escolher itens frescos para serem preparados e consumidos dentro do restaurante da loja.

Esse tipo de serviço oferece uma experiência completa para o cliente, sendo esse um exemplo perfeito de varejo como serviço.

Ok, mas onde eu vejo exemplos simples de como o Varejo como Serviço funciona?

Além do citado anteriormente, uma empresa que oferece esse tipo de serviço mais  personalizado, é o Netflix.

É importante notar como o algoritmo do serviço de streaming atua e personaliza suas opções de acordo com o que o usuário consome, ofertando conteúdo relevante e gerando cada vez mais valor para ele.

Outro exemplo, dessa vez realizado de forma bem simples, é o da Starbucks. A rede de cafeterias oferece um ambiente agradável, ideal para as pessoas tomarem um bom café e recuperar as energias. Também vale citar o café personalizado com o seu nome ou apelido e, normalmente uma carinha feliz.

Dessa forma, notamos como algo relativamente simples de se fazer e, com os colaboradores bem treinados fazem a diferença e geram mais valor para o consumidor final.

Boas práticas para o consumidor sentir-se valorizado na internet

Visando o varejo como serviço online, separamos algumas boas práticas que farão a diferença para o seu consumidor e te trarão benefícios no mercado. São elas:

  • Ter um site que seja mobile friendly. Esse ponto é importante, pois segundo a 39ª edição do Webshoppers, mais de 1/3 do total de compras via internet foram efetuadas por meio de dispositivos móveis;
  • Passar credibilidade é de extrema importância para o consumidor online. Ter os certificados digitais e um endereço para a sede da empresa é de extrema importância. Apesar de parecer besteira, isso é obrigatório por lei (decreto nº 7.962) ter no site do seu e-commerce;
  • Oferecer múltiplos canais de atendimento ao consumidor. Destacamos aqui a presença nas redes sociais, um e-mail, telefone físico e até mesmo o atendimento via WhatsApp. Vale lembrar que ele é o meio de comunicação dominante entre os millenials no Brasil;
  • Ter uma jornada de compra rápida, priorizando a dinâmica que a internet demanda e tendo um checkout de compra simples;

Como você pode notar, essas boas práticas são itens relativamente simples. Elas garantem uma boa jornada do consumidor dentro do seu site e atingem o objetivo: gerar valor para ele.

Conclusão

É importante notar que essas práticas do Varejo como Serviço são híbridas, e podem ser feitas tanto no online quanto nos estabelecimentos físicos.

Não existe limites para você investir nessa tendência e gerar cada vez mais valor para o seu cliente.