A logística e a gestão de estoque são processos cada vez mais estratégicos. Dentro de suas atividades mais importantes está o picking. O picking também é conhecido como order picking, separação de mercadorias ou separação de pedidos.

Quer descobrir o que é picking e como impactar positivamente a gestão de estoque e a logística da sua empresa? Então acompanhe:

Afinal, o que é picking?

O picking nada mais é do que a separação das mercadorias de um pedido dentro do estoque. Depois de localizar o produto e separá-lo, ele será conferido com o pedido e a nota fiscal e preparado para o transporte.

Estratégias de picking

Para diferentes tipos de negócios e necessidades há diferentes tipos de Picking. Afinal, cada operação possui suas peculiaridades. Vamos conhecer os principais tipos de picking:

Picking discreto

Neste tipo de Picking apenas um colaborador realiza a atividade de separar as mercadorias. Uma das vantagens é haver menos erros, porém há diversos riscos que vão desde desconhecer o armazém caso esse funcionário deixe a empresa, como o maior tempo para completar a tarefa quando há um grande volume de pedidos.

Picking por onda

Já no Picking por onda, os pedidos são acumulados e sua separação é realizada de acordo com um agendamento prévio.

Picking por lote

A separação por lote é semelhante ao picking por onda, porém neste caso os pedidos são acumulados e a separação dos certos produtos necessários ocorrem todos de uma vez só. Assim, vários pedidos são concluídos simultaneamente.

Picking por zona

Nesse tipo de picking o armazém é dividido em zonas e em cada uma delas há uma categoria de produtos. Assim, quando chega um novo pedido, os funcionários separam os itens de cada zona e o pedido é concluído quando todas as coletas são efetuadas.

Quais os desafios da separação de mercadorias?

Uma atividade tão fundamental quanto o picking depende muito de várias etapas anteriores de controle de estoque. Por exemplo:

  • armazém desordenado;
  • mão de obra;
  • bons fornecedores;
  • e muito mais!

A seguir, vamos nos aprofundar em cada uma delas:

Armazém desordenado

Um armazém desordenado pode resultar em uma maior demora ou simplesmente em não encontrar os produtos de um pedido. Isso impacta no tempo de entrega do pedido e na reputação da empresa frente a seus consumidores.

Mão de obra

A mão de obra é um grande desafio para o picking. Isso, pois além de ser uma grande parte dos custos do picking, é preciso garantir que os funcionários:

  • estejam usando EPI, ou Equipamentos de Proteção Individual;
  • respeitem os processos estabelecidos;
  • estão motivados;
  • não estão furtando do estoque;
  • e muito mais!
Bons fornecedores

Para garantir que os produtos cheguem no estoque no tempo acordado é preciso contar com bons fornecedores. Mas não para por aí! Um bom fornecedor pode ajudar muito no que diz respeito à sortimento, categorização de produtos e até na margem de lucro da operação.

Por isso, é fundamental fazer uma boa seleção de fornecedores!

Conheça mais sobre [ECR] Efficient Consumer Response, ou Resposta Eficiente ao Consumidor.

Como ter um excelente processo de separação de pedidos?

Existem algumas práticas que podem tornar a separação de pedidos de um gargalo em uma vantagem competitiva. Por exemplo:

  • adotar boas práticas de gestão de estoque;
  • especial atenção em endereçamento logístico;
  • investir em tecnologia.

A seguir, vamos nos aprofundar em cada uma delas:

Adotar boas práticas de gestão de estoque

A base de toda e qualquer estratégia de picking é uma boa gestão de estoque. Há algumas atividades de uma boa administração de estoque que são fundamentais, por exemplo:

Especial atenção em endereçamento logístico

O sucesso de um bom processo de picking está em agilidade e precisão ao localizar a mercadoria dentro do estoque. Por isso, é preciso um bom endereçamento logístico para não sofrer com as consequências de um armazém desordenado, como por exemplo, a ruptura de estoque.

Investir em tecnologia

Para alcançar a excelência no picking, um sistema de gestão empresarial é fundamental. O Bluesoft ERP, por exemplo, possui módulos de controle de estoque e logística que contam com WMS (ou Warehouse Management System ou Sistema de Gerenciamento de Armazém) e endereçamento logístico para facilitar a localização dos produtos. <

Além disso, com o sistema é possível criar ordens de separação através de aplicativos mobile e controlar o que foi separado através um leitor de código de barras ou informando manualmente o GTIN.

Isso, sem contar com atividades cruciais para qualquer modelo de negócio como rotinas contábeis e fiscais, gestão de compras e vendas, fluxo de caixa e muito mais.

Conclusão

Agora que você já conhece o que é picking, seus desafios e formas de otimizar esse processo é hora de revisar a operação do seu negócio.

Será que a separação de mercadorias é realizada da melhor forma possível hoje na sua empresa?

Possui alguma dúvida ou sugestão? Então comente no post!

Que tal ficar por dentro dos últimos conteúdos da Bluesoft? Então inscreva-se em nossa newsletter no canto superior direito desta página.