Geralmente a cadeia de valor começa com a indústria produzindo e vendendo para um distribuidor e/ou atacadista, que finalmente vende para o varejo, que revende ao consumidor. Porém, cada vez mais tem entrado em cena a chamada integração vertical na cadeia.

Quer aprender o que é integração vertical, suas modalidades e oportunidades para as empresas? Então continue lendo.

O que é Integração vertical?

Atualmente temos visto cada vez mais indústrias como a Apple ou Samsung se transformarem também em Varejistas. Isto é, criando lojas próprias que vendem seus produtos para o consumidor em Shoppings ou e-commerces. Nesse caso, a indústria acaba fazendo o papel também do Atacadista e do Varejista.

Também temos visto, varejistas como o GPA, por exemplo, que tem sua operação de varejo com lojas que atendem o consumidor final, mas também operam grandes centros de distribuição e malhas logísticas. Ou seja, fazendo o papel de distribuidor e operando como atacadista.

Outros varejistas ainda oferecem produtos de marca própria, de certa forma, podendo também atuar como indústria. Por exemplo, há supermercadistas americanos que mantém fazendas para a produção de queijos de marca própria vendidos apenas em suas lojas.

Percebe que, em um cenário normal, cada uma das etapas da cadeia de valor é realizada por uma companhia diferente? Ao escolher atuar também em outro papel a empresa está fazendo uma integração vertical.

Integração vertical e seus tipos

Revisando: quando uma companhia realiza mais de uma atividade na cadeia, acontece o fenômeno da integração vertical. É o que acontece, por exemplo, quando uma rede supermercadista resolve operar seu próprio Centro de Distribuição comprando diretamente da indústria para abastecer suas lojas.

A integração vertical possui três tipos ou variedades que já abordamos acima. Mas vamos conceituar:

Integração para a frente –  Quando é a indústria realizando atividades de varejistas ou distribuidores. Isso, porque está assumindo papéis que geralmente estão à frente na cadeia de distribuição. É o caso que citamos da Apple, que está abrindo lojas em Shoppings. Este tipo de integração vertical também é conhecido como integração a montante ou para nascente.

Integração para trás – Quando é o varejo atuando como distribuidor ou indústria. Isso, porque está assumindo atividades que geralmente são realizadas em momentos anteriores na cadeia de distribuição. Um exemplo de Varejista totalmente integrado é a Zara, que trabalha desde o design das peças até a produção, distribuição e venda. Este tipo de integração vertical também é conhecido como integração a jusante ou para poente.

Mas porque adotar a integração vertical?

As vantagens estratégicas são inúmeras para adotar a integração vertical, por exemplo, criar sinergias, aumentar o controle da cadeias de distribuição, melhorar operação, cortar custos de acordos comerciais entre outros.

A integração vertical pode acontecer através de fusão ou aquisição de outra companhia que atue no elo da cadeia de suprimentos que se deseja entrar.

Seja qual for a estratégia de integração da sua empresa, a Bluesoft está preparada para te ajudar com tecnologia. Temos cases de clientes que atuam apenas no varejo, outros que atuam no varejo e na distribuição, abastecendo suas lojas próprias, e em alguns casos, até mesmo em lojas de terceiros. Também atendemos indústrias que possuem operações de distribuição e lojas próprias de varejo para vender seus itens diretamente ao consumidor.

Quer ficar por dentro dos últimos conteúdos que a Bluesoft produz para você? Então inscreva-se em nossa newsletter no canto superior direito desta página.