Em pleno século XXI uma das mais importantes funções da gestão moderna é o controle dos níveis de estoque, ter estratégias para gerenciar os níveis de estoque garantindo a disponibilidade dos produtos e minimizando investimentos, torna-se fundamental para a sucesso e eficiência na operação da cadeia de abastecimento.

A gestão moderna de itens de necessidades coordena a movimentação dos suprimentos elevando as exigências de produção, ou seja, não é mais preciso ter grandes estoques, precisamos ter estoques que comportem nossas demandas de abastecimento minimizando rupturas, agregando no processo fornecedores que atendam as nossas necessidades e ‘times’ de entregas programados.
Vejamos alguns pontos importantes:

  • Estratégia: É o conjunto de objetivos, finalidades e metas a serem traçados para operação. Alguns pontos são fundamentais na estratégia: visão, ideia, consolidação, resultado.
  • Planejamento: É o ato de criar um plano para otimizar o alcance de um objetivo. Alguns pontos são fundamentais no planejamento: eficiência e eficácia, racionalidade, prazo estabelecido, capacitação.

 

Estocagem e Manuseio

A estocagem o Manuseio devem ser feitas adequadamente garantindo a qualidade do produto e processos eficazes.
Vejamos algumas dicas:

  • Administrar bem os espaços e respectivos endereçamentos.
  • Estocar produtos em pontos estratégicos para operação dentro do Centro de Distribuição ou mesmo no próprio estoque “Pulmão da Loja”. Exemplificando melhor, uma métrica estratégica muito utilizada, e case de sucesso é a organização pela curva ABC de venda dos produtos, sempre aproximando os itens de alta rotação próxima a área de venda e/ou dos stages de saída.
  • Fazer uso de porta paletes.
  • Ter o cuidado de colocar os produtos no endereçamento correto.
  • Ter cuidado com a validade dos produtos. Disponibilizamos em nosso ERP bluesoft (r.184.11 – 19/07/2017) regras de utilização por parametrização,  possibilitando controle eficiente no atendimento dos pedidos de abastecimentos do CD para as filiais, que observa primeiro a validade dos produtos, em seguida a quantidade em estoque disponível.

 

Sistema de Gestão

O sistema utilizado precisa atender todas as expectativas da organização.
Veja algumas dicas:

  • Sistema certo para o tipo de operação que sua empresa tem.
  • Capacidade de informações do produto para cubagem das localizações físicas.
  • Interface com fornecedores.

 

Abastecimento

A programação de abastecimento deve ser estudada e feita de acordo com a demanda de cada produto.
Vejamos algumas dicas:

  • Entender a peculiaridade de cada produto. (Sazonalidade)
  • Estudar a politica de compras de sua empresa.
  • Estudar qual a demanda.
  • Identificar fontes e assegurar a continuidade do fornecimento.
  • Calcular custo de aquisição dos produtos.

 

política de estoque

A política de estoque visa atender o cliente da melhor forma possível conforme definições estratégicas das organizações.
Vejamos algumas dicas:

  • Os itens de estoque devem ser estudados, verificando lucratividade e posição da empresa no mercado.
  • O recebimento e a correta armazenagem dentro da empresa.
  • Inventários periódicos para avaliação das quantidades e do estado das mercadorias estocadas.
  • O tempo de reposição de cada produto.
  • Qual o melhor mix de produtos e cluster decisório.
  • Qual o giro de mercadorias ideal para os principais produtos no estoque.

 

Custos

O custos de estoque está relacionado a todo o produto ou material que se encontra no estoque.
Vejamos alguns custos.

  • Custos fixos de estoque: São custos rotineiros da empresa, são eles: água, luz, seguros, benefícios de funcionários, compra de matéria prima.
  • Custos variáveis de estoque: São custos que se modificam mês a mês, são eles: equipamentos, manutenção de estoques, obsolência e perdas de produtos, sendo elas identificadas ou não identificadas.
  • Custos de manutenção de estoque: São custos proporcionais a quantidade armazenada e ao tempo que ela fica em estoque.
  • Custo por falta de estoque: São custos derivados de quando não existe estoque suficiente para atender a reposição em um dado período de tempo.
  • Custo de armazenagem:  São custos envolvidos na armazenagem do produto, são eles: aluguel, mão de obra, depreciação de instalações quando próprias, equipamentos de movimentação.

 

Tipo de estoques:

  • Estoque de matéria prima: É o estoque de qualquer mercadoria de insumo que ainda não sofreu transformação por parte do fabricante e/ou transformador do produto final.
  • Estoque de produtos acabados: É o estoque do produto já fabricado e disponível para reposição ou venda direta ao consumidor final.
  • Estoque em trânsito: Toda mercadoria precisa ser transportada de um local para outro e durante esse transporte a mercadoria não é processada, portanto verifica-se outro ponto de estoque, o chamado estoque em trânsito.
  • Estoque de segurança: É um estoque de cobertura superior a necessidade, deixado armazenado para suprir alguma anormalidade no abastecimento, como erros de previsão de consumo e atrasos na entrega de fornecedores.

 

Pontos importantes:

  • Giro de estoque: Avalia o capital investido nos estoques comparados com o custo das vendas (CMV).
  • Ponto de ressuprimento: É realizado na aquisição do item no momento em que este chegar a uma quantidade determinada em estoque.
  • Indicadores de desempenho KPI’s: São ferramentas organizacionais que ajudam a medir a eficiência e eficácia dos processos.
  • Demandas organizacionais: É bastante interessante que seja feito uma avaliação dos produtos da organização para poder ver quais as demandas que predominam e assim prover a melhor estratégia para suprir.
  • Nível de serviço: Verifica o atendimento das especificações e necessidades definidas com o objetivo preestabelecido de gerar valor para estes, ou seja, este é o objetivo de uma boa gestão de estoque.

Confira um Papo de Negócios que fizemos sobre a logística no supermercado.

Qualquer dúvida, critica ou sugestão, entre em contato.