[:pb]
No Papo Express de hoje, Larissa Ramos fala sobre os Tipos de Estoques.

Atender os clientes na quantidade certa e momento certo, faz com que o seu negócio tenha uma enorme vantagem competitiva e se destaque no mercado.

Para garantir que o valor investido em produtos não fique estagnado é necessário fazer um bom gerenciamento dessas mercadorias e conhecer os tipos de estoques vai auxiliar na decisão de qual utilizar para o segmento que sua empresa atua.

– Estoque Consignado: estoques em posse de clientes, distribuidores, entre outros, cuja propriedade continua sendo do fabricante por acordo entre eles;

– Estoque de Antecipação: O estoque de antecipação ocorre quando as organizações se programam para aumentar a produção antes de um período em que as vendas tendem a aumentar. Nos meses antecedentes a Páscoa, por exemplo, os fabricantes de chocolate contratam mais mão de obra e fabricam muito mais mercadoria do que no restante do ano. Esse produto estocado para uma época específica é o que chamamos de estoque de antecipação.

– Estoque de Contingência: É o estoque mantido para cobrir potenciais situações de falha extraordinária no sistema.

– Estoque de Proteção: O estoque de proteção, também conhecido como estoque isolador, tem como objetivo compensar as incertezas envolvidas na demanda e no fornecimento. Exemplo, um supermercado não consegue prever com precisão o que, o quanto e quando seus consumidores pedirão. O supermercado pode ter uma ideia da demanda provável, mas dificilmente terá noção exata dessa demanda. Para lhe dar com essa incerteza, ele sempre irá fazer pedidos a seus fornecedores de modo que sempre haja um volume mínimo de itens no estoque. Esse estoque mínimo (estoque de proteção) existe para compensar possíveis altas na demanda acima do esperado e maior que o tempo de ressuprimento, também conhecido como tempo de reabastecimento. Além disso, ele compensa incertezas no fornecimento. Por exemplo, caso um fornecedor atrase a entrega, as operações continuam, visto que o estoque é utilizado enquanto as mercadorias não chegam.
– Estoque de Segurança: Este estoque tem o objetivo de garantir a entrega e o suprimento em casos inesperados de grande demanda ou por precaução, caso um determinado lote seja reprovado em um controle de qualidade, por exemplo.

– Estoque em Trânsito: refere-se aos produtos que estão no caminho, em vias de entrega pelas transportadoras. Diz respeito ao tempo em que as mercadorias permanecem nos veículos de transporte.

-Estoque Regulador: é normalmente utilizado em empresas com várias unidades/filiais, onde uma das unidades tem um estoque maior para suprir possíveis faltas em outras unidades;

Assista ao vídeo. =D

https://youtu.be/bMclfKVVk-M[:en]papo-express

No Papo Express de hoje, Larissa Ramos fala sobre os Tipos de Estoques.

Atender os clientes na quantidade certa e momento certo, faz com que o seu negócio tenha uma enorme vantagem competitiva e se destaque no mercado.

Para garantir que o valor investido em produtos não fique estagnado é necessário fazer um bom gerenciamento dessas mercadorias e conhecer os tipos de estoques vai auxiliar na decisão de qual utilizar para o segmento que sua empresa atua.

– Estoque Consignado: estoques em posse de clientes, distribuidores, entre outros, cuja propriedade continua sendo do fabricante por acordo entre eles;

– Estoque de Antecipação: O estoque de antecipação ocorre quando as organizações se programam para aumentar a produção antes de um período em que as vendas tendem a aumentar. Nos meses antecedentes a Páscoa, por exemplo, os fabricantes de chocolate contratam mais mão de obra e fabricam muito mais mercadoria do que no restante do ano. Esse produto estocado para uma época específica é o que chamamos de estoque de antecipação.

– Estoque de Contingência: É o estoque mantido para cobrir potenciais situações de falha extraordinária no sistema.

– Estoque de Proteção: O estoque de proteção, também conhecido como estoque isolador, tem como objetivo compensar as incertezas envolvidas na demanda e no fornecimento. Exemplo, um supermercado não consegue prever com precisão o que, o quanto e quando seus consumidores pedirão. O supermercado pode ter uma ideia da demanda provável, mas dificilmente terá noção exata dessa demanda. Para lhe dar com essa incerteza, ele sempre irá fazer pedidos a seus fornecedores de modo que sempre haja um volume mínimo de itens no estoque. Esse estoque mínimo (estoque de proteção) existe para compensar possíveis altas na demanda acima do esperado e maior que o tempo de ressuprimento, também conhecido como tempo de reabastecimento. Além disso, ele compensa incertezas no fornecimento. Por exemplo, caso um fornecedor atrase a entrega, as operações continuam, visto que o estoque é utilizado enquanto as mercadorias não chegam.
– Estoque de Segurança: Este estoque tem o objetivo de garantir a entrega e o suprimento em casos inesperados de grande demanda ou por precaução, caso um determinado lote seja reprovado em um controle de qualidade, por exemplo.

– Estoque em Trânsito: refere-se aos produtos que estão no caminho, em vias de entrega pelas transportadoras. Diz respeito ao tempo em que as mercadorias permanecem nos veículos de transporte.

-Estoque Regulador: é normalmente utilizado em empresas com várias unidades/filiais, onde uma das unidades tem um estoque maior para suprir possíveis faltas em outras unidades;

Assista ao vídeo. =D