Com o objetivo de minimizar a quantidade de fraudes em boletos, a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) anunciou o fim dos boletos sem registro até Dezembro de 2016, o que tem preocupado muita gente. Veja a seguir as principais diferenças entre as duas modalidades e quais são os impactos que essa mudança traz.

Por que acabar com os boletos sem registro?

Muitas empresas, principalmente as de e-commerce, acabam optando pelo uso dos boletos sem registro devido a facilidade e o menor custo. Porém, os boletos sem registro causam atualmente um grande número de fraudes que trazem prejuízos tanto para as empresas quanto para os bancos. Visando diminuir o número de fraudes e também aumentar a transparência dos pagamentos, a FEBRABAN lançou em 2015 um novo projeto para plataforma de cobrança que trará mudanças para o uso da cobrança simples. Segundo a FEBRABAN, o boleto sem registro não será extinto por completo, porém exigirá que sejam pagos apenas no banco de origem, o que poderá trazer complicações para os clientes. Veja aqui o comunicado oficial da FEBRAN: Comunicado FB 015-2015
 

Vantagens do boleto registrado

O grande diferencial da modalidade de boletos registrados é que todas as operações realizadas passam pelo controle do banco, desde a emissão do boleto até a liquidação e até mesmo o cancelamento ou alterações, o que permite um controle maior. Outra vantagem, é que uma vez que um boleto é registrado ele se torna um documento oficial. Com isso, caso ele não seja pago após a entrega do produto ou prestação do serviço, ele poderá ser protestado em cartório. O que não é possível para boletos sem registro.
 

Prazos para Adequação

Desde o segundo semestre de 2015, os bancos deixaram de oferecer a modalidade de boletos sem registro para clientes novos. Além disso, para os clientes que já utilizavam a carteira de cobrança simples foi dado um prazo para migração para a carteira de boletos registrados. Atualmente temos os seguintes prazos:

  • Dezembro de 2016: Fim do prazo para migração das carteiras de cobrança sem registro para a modalidade registrada.
  • Janeiro de 2017: Início da operação da base centralizadora de títulos

Alternativas ao Boleto sem Registro

A obrigatoriedade do registro de boletos, como dito, trará diversas vantagens principalmente em relação a controle e segurança. Porém, ele poderá trazer algumas desvantagens com relação a custos, especialmente para empresas de e-commerce:

  • Boletos não registrados permitem que mudanças sejam feitas a qualquer momento. Já no caso dos boletos registrados, todas as operações precisam ser informadas no Banco, o que também poderá aumentar a burocracia.
  • Os custos com boletos registrados são bem maiores. Enquanto boletos sem registros cobram apenas uma taxa de liquidação, os boletos registrados cobram taxas pela emissão, pela liquidação e também podem ser cobradas taxas de mantimento para boletos que demorem muito para ser liquidados, além de taxas em casos de alterações de dados do boleto.

Para as empresas de e-commerce, o impacto do aumento de custos pode ser alarmante, especialmente porque há uma grande recorrência de casos de clientes que geram boletos, porém depois desistem da compra e boleto nunca é pago. Pensando nisso, uma solução é oferecer alternativas de pagamento que não causem grandes mudanças para os clientes, porém mantenham a vantagem para a empresa, por exemplo:

  • Cartões de crédito: os cartões de crédito são altamente difundidos entre usuários de e-commerce. Oferecer vantagens como parcelamento sem juros podem ser alternativas vantajosas para o cliente, desmotivando-o a optar pelo pagamento via boleto.
  • Débito em conta: atualmente, muitos sites permitem a integração com o internet banking do cliente, fazendo o pagamento por débito em conta. Oferecer descontos, por exemplo, pode tornar essa alternativa mais atrativa para o cliente.
  • Integrações com Meios de Pagamento: uma boa alternativa para a empresa e para o cliente é o uso de empresas intermediadoras de pagamento, tais como PagSeguro, B!Cash, entre outros, pois essas empresas cobram uma porcentagem fixa do valor das vendas e assumem os demais custos e riscos, além de permitir que o cliente selecione qualquer foram de pagamento.
  • Faturas: uma outra opção é gerar uma fatura para o cliente. A fatura não traz grandes diferenças para o cliente, que mantém a vantagem de realizar o pagamento em qualquer banco até a data de vencimento. Para a empresa, por outro lado, as faturas são tratadas pelo banco como uma transferência bancária e portanto, possuem um menor custo.

Se para a empresa a mudança para a modalidade de boletos registrados trouxer prejuízos, ainda será possível negociar com o banco a continuidade dos boletos sem registro ou negociar taxas menores.

Agora que você já sabe tudo sobre a mudança da plataforma de cobrança, você já pode analisar os impactos e procurar a melhor forma de adequação para sua empresa. O Bluesoft ERP hoje já é preparado para emissão e controle de boletos com ou sem registro e a mudança não trará impacto para os nossos clientes.

Gleycielle Souza

Analista de Negócios – Financeiro