reposts

Para que um gestor possa avaliar a situação atual da empresa ou tomar decisões estratégicas para o futuro do negócio, é necessário fazer análises minuciosas sobre diversos resultados que servirão como embasamento. Essas análises podem ser feitas com base em diversos relatórios periódicos ou levantamentos de dados que demonstram resultados que possibilitam diversas ações, tais como: correções de falhas, identificação de pontos fortes, entre outros.
Porém, realizar esse tipo de análise pode ir muito além de leituras de dados em relatórios, esse dados precisam ser cruzados e refinados para que seja possível extrair deles as informações desejadas. Neste cenário, a ferramenta utilizada para extração são os indicadores financeiros.
Conheça a seguir alguns dos principais indicadores e como eles podem ajudar na sua gestão.

Índices de Liquidez

 
Os índices de liquidez são utilizados para demonstrar se a empresa terá recursos suficientes para honrar suas dívidas dentro dos prazos sem recorrer a outros recursos. Para isso, a liquidez pode ser analisada em quatro níveis:

  • liquidez geral: indica a capacidade da empresa em honrar compromissos considerando todos os ativos (circulantes e não circulantes) e todos os passivos.

Liquidez Geral = (Ativos Circulantes + Realizável a Longo Prazo) / (Passivo Circulantes + Passivo Não Circulante)

  • liquidez corrente: considera para análise apenas receitas e dívidas de curto prazo, ou seja, despreza o Realizável a Longo Prazo e o Passivo Não Circulante.

Liquidez Corrente = Ativo Circulante / Passivo Circulante

  • Liquidez seca: a análise da liquidez corrente pode gerar um problema, uma vez que são considerados ativos que ainda não geraram receita direta, como por exemplo: mercadorias em estoque. Por isso, o valor em estoque é desconsiderado na liquidez seca.

Liquidez Seca = (Ativo Circulante – Estoques) / Passivo Circulante

  • Liquidez imediata: considera apenas recursos de curtíssimo prazo, ou seja, recursos que estão imediatamente disponíveis, sem a necessidade de cobranças de clientes, tais como saldo em caixa e bancos.

Liquidez Imediata = Disponível / Passivo Circulante

 

Índices de Gestão de Dívidas

Os índices de gestão de dívidas são utilizados para demonstrar se o nível de endividamento da empresa é saudável e se haverá capital suficiente para cobri-las ou se a empresa encontra-se em dificuldades financeiras. Para isso, são usados os seguintes demonstrativos:

  • Índice de endividamento: este índice procura mostrar a porcentagem de capital de terceiros que a empresa possui, para isso, considera todo valor gerado de passivos circulantes e dívidas de longo prazo.

Índice de Endividamento = (Passivo Circulante + Exigível a Longo Prazo) / Ativos

  • Índice de patrimônio: o índice de patrimônio ou índice de dívida é usado para mostrar o patrimônio líquido que a empresa tem para cada um real de dívida. Este índice tem finalidade parecida com o anterior, porém demonstrando o valor em moeda ao invés de percentual.

Índice de Patrimônio = Total de Passivo / Patrimônio Líquido

  • Índice de cobertura de juros: este índice mostra se a empresa gera lucro suficiente para cobrir suas despesas com juros.

Índice de Cobertura de Juros = EBIT / Despesas com juros

 

Índice de Gestão de Ativos

Os índices de gestão de ativos tem como objetivo medir a capacidade da empresa de gerar fundos a partir da gestão estratégica de todos os ativos, levando em consideração diversos fatores como estoques, recebimentos, ativos fixos, entre outros. Para análise desses fatores, são utilizados os seguintes índices:

  • Giro de estoque: este índice demonstra quantas vezes um estoque é renovado ao longo do período, isto é, quantas vezes foi vendido e reabastecido. Para empresas com sazonalidade de produtos, é necessário estabelecer uma média.

Giro de Estoque = Receitas / Estoques

Um índice muito baixo pode mostrar que as mercadorias estão ficando retidas em estoque, o que pode gerar prejuízos para a empresa.

  • Prazo médio de cobrança: este índice avalia o contas a receber da empresa, levando em consideração o tempo normalmente decorrido do momento da venda até o momento em que o cliente efetuou o pagamento.

Prazo Médio de Cobrança = Recebíveis / (Receita Anual / 365)

Quanto menor esse índice, mais rápido a empresa é capaz de transformar uma cobrança em um recurso imediatamente disponível. Quando o índice é muito alto, isso pode justificar porque a empresa não tem dinheiro em caixa, mesmo vendendo bem. Para saber mais sobre esse tema, clique aqui.

  • Índice de giro de ativo imobilizado: este índice avalia a eficiência da empresa em gerar receitas a partir dos investimentos em ativos fixos

Índice de Giro de Ativo Imobilizado = Receitas / Ativo Imobilizado

  • Índice de giro total de ativos: mede a eficiência da empresa em utilizar todos os seus ativos para geração de receitas

Índice de Giro Total de Ativos = Receitas / Total do Ativo

Quanto maior o valor deste índice, maior é o retorno que a empresa gera sobre o capital investido.

  • Índice de prazo médio de estoque: este índice mostra quanto tempo os produtos ficam armazenados em estoque antes de serem vendidos

Índice de Prazo Médio de Estoque = Estoque Médio x 360 / Compras

  • Índice de prazo médio de pagamento: indica quanto tempo em média a empresa leva para pagar seus fornecedores. Neste caso, quanto maior o prazo, melhor.

Índice de Prazo Médio de Pagamento = Fornecedores x 360 / Compras

 
O embasamento para análise dos índices mencionados pode vir de diversos tipos de relatórios que podem ser fornecidos pelo Financeiro ou pela Contabilidade, tais como o Fluxo de Caixa, Centros de Resultado, DRE, entre outros.
 
O Bluesoft ERP oferece hoje as ferramentas necessárias para análises criteriosas de dados, como o Bluesoft Intelligence que gera diversos tipos de dashboards dinâmicos que permitem interação e visualização de resultados de maneira analítica.

Gleycielle Souza

Analista de Negócios – Financeiro