Acompanhando sites e blogs contábeis, tenho me deparado com um assunto bastante comentado nestes canais, trata-se do Impairment que em sua tradução literal do inglês significa deteriorização, ou seja, realizar a análise dos valores recuperáveis do seu imobilizado, acesse o post e confira inclusive a aplicabilidade nas organizações.

O que é Impairment?

É um método utilizado pela contabilidade para identificar o valor justo de um bem através da reavaliação de seus valores e identificação de sua desvalorização durante um determinado período. O Impairment é calculado sobre a diferença do valor contábil atual do bem, menos o valor atual de mercado. Esse cálculo é chamado de teste de Impairment, encontrada diferença, esta poderá ser contabilizada como resultado (débito em despesas).

Observação: Realizando o teste de Impairment, o ajuste só poderá ser feito quando o valor for menor que o valor atual do bem, se for maior, nada será ajustado.

Exemplo prático de Impairment

Se um ativo está registrado contabilmente por R$ 10.000,00 e seu valor recuperável é de R$ 8.000,00 (feito pelo teste de impairment), teremos que ajustar a diferença (perda de R$ 10.000,00 menos R$ 8000,00 = R$ 2.000,00) da seguinte forma:

D – Perdas por Desvalorização de Ativos (Conta de Resultado)
C – (-) Perdas por Desvalorização (conta redutora do Ativo)
R$ 2.000,00

O que diz a Legislação?

A legislação que determina o Impairment é a Lei 11.638/2007 e CPC 01.

Devido a importância da aplicabilidade desta metodologia de Impairment e para que o valor registrado na despesa seja o mais correto possível as empresas optam pelo laudo técnico, para apurar o valor real do bem e registrar os ajustes.

Como é a apuração de IRPJ e CSLL?

Vale lembrar que a diferença encontrada e registrada como despesa não pode ser utilizada para diminuir os valor das obrigações, como o IRPJ e a CSLL (Contribuição social sobre o lucro líquido).

Veja posicionamento da receita federal através do link.