A Gestão Financeira é uma das questões mais importantes em uma empresa, pois é responsável por garantir o crescimento, bem como o sucesso ou fracasso dos negócios. Para isso, é comum que as empresas determinem objetivos a serem alcançados.

Porém, se a empresa não está chegando lá, é provável que alguns erros possam estar sendo cometidos. Veja alguns dos erros mais comuns e saiba como evitá-los.

 

1. Não Controlar o Fluxo de Caixa

É de extrema importância que a empresa saiba não apenas os valores, mas também as origens de todas as entradas e saídas de dinheiro a curto e a longo prazo.
Não ter conhecimento desses fatores podem deixar a empresa exposta a gastos desnecessários, rendimentos não aproveitados corretamente ou até mesmo ser surpreendida por um período de gastos excedentes ou faturamento menor.

O controle correto do Fluxo de Caixa permite fazer um planejamento preciso das finanças, além de evitar surpresas desagradáveis.

2. Não Saber Definir o Melhor Preço de Venda

Muitas empresas acabam gerando prejuízos por cometer erros em relação ao preço de venda. Comparar o preço com a concorrência ou abaixar demais os preços a fim de atrair mais vendas podem ser medidas arriscadas. O correto é conhecer a fundo o custo de produção ou de compra de mercadorias e saber determinar a margem de lucro ideal para cobrir os gastos, gerar receitas e ser competitivo com o mercado ao mesmo tempo.

3. Não Ter Controle de Estoque

O controle do estoque é fundamental também para as finanças. A falta de controle pode gerar problemas como: prejuízos por acúmulo de estoque não vendido, custos de armazenagem, prazo de validade de produtos ou até mesmo a perda de vendas por não ter estoque suficiente.
Para isso, é importante utilizar ferramentas para controle e cálculo de estoque ideal. Isso permite não apenas evitar prejuízos com os problemas citados como permite ainda otimizar as compras, e portanto, as finanças.

4. Misturar Despesas Pessoais com Despesas da Empresa

Este é um dos erros mais cometidos por empresários, principalmente no início dos negócios ou em empresas de pequeno porte. Muitos acabam utilizando a conta da empresa para pagamento de contas pessoais. Porém além de gerar desfalques, isso também acaba gerando despesas não previstas no fluxo de caixa, comprometendo o saldo necessário para cobrir os gastos específicos da empresa.

5. Não Definir um Valor Fixo de Pró-Labore

Este erro também está relacionado ao anterior. É importante que os sócios tenham um valor de pró-labore fixo definido, pois além de evitar surpresas, isso também permite que esses valores sejam inclusos no fluxo de caixa e no planejamento financeiro.

6. Não Fazer o Demonstrativo de Resultados (DRE)

Através da DRE, o empresário pode identificar problemas nos processos que possam estar causando prejuízos. Sem ela, os gestores ficam sem embasamento para tomar decisões.

7. Não Conhecer o Ciclo de Finanças da Empresa

Em toda empresa existe um fluxo contínuo pelo qual o dinheiro deve passar. Seja entrando pelas vendas e então sendo utilizado para pagamento de despesas, ou entrando através da compra de mercadorias, passando pela produção até que gere o produto final que será vendido e assim por diante.

Conhecer a fundo esse fluxo é muito importante, pois fazer uma retirada de dinheiro no momento inadequado pode prejudicar as etapas posteriores e consequentemente, a geração de receitas.

8. Não Saber Gerenciar o Lucro Obtido

Gerar receitas não é o suficiente para ter uma gestão financeira de sucesso. É preciso saber maximiza-las.
Para isso, é importante ter ferramentas de análise para definir como investir as receitas e assim aumentar os lucros. Para isso, os índices de liquidez de investimentos devem ser levados em consideração.

9. Não Registrar Todas as Operações

Registrar todas as operações efetuadas pode ser um processo trabalhoso e demorado. Por isso, muitas vezes algumas transações são deixadas de lado por serem consideradas “menos importantes”. Porém é essencial que tudo seja registrado e devidamente categorizado para que posteriormente seja possível identificar com precisão a origem e o destino do dinheiro na empresa.

10. Não Possuir um Sistema de Gestão

Um sistema de gestão é um investimento altamente necessário, pois ele permite automatizar processos, diminuir retrabalho, além de fornecer dados e relatórios para análise e tomada de decisão.

O Bluesoft ERP possui hoje diversas soluções para otimizar a sua gestão financeira. Além do Bluesoft Intelligence, que disponibiliza vários dashboards interativos que permitem aos gestores visualizarem informações de processos de maneira analítica.
Saiba mais, e tenha você também uma gestão financeira de sucesso.